Utilizada a pelo menos 4000 mil anos, a cúrcuma é um tempero indiano de coloração amarelo-dourada, que ao longo do tempo tem sido utilizado não somente no preparo de alimentos, mas também em cerimonias religiosas e no tratamento de diferentes condições médicas.
O compêndio de medicina tradicional indiana (Ayurveda) de Susruta, datado de antes de 250 aC, já recomendava o uso de cúrcuma para alívio dos efeitos de alimentos envenenados. Em 1280 Marco Polo, explorador europeu, descreveu a cúrcuma e maravilhado comparava as características deste tempero ao açafrão, outro tempero que já era utilizado na Europa naquele tempo.

Como Usar

Com sabor suave e perfume delicado, a cúrcuma pode ser utilizada para agregar sabor e cor em arroz, massas, carnes, preparações de vegetais e saladas. Além disto é utilizada em curries e molhos de diferentes países, como por exemplo o currie indiano que consiste em uma combinação de diferentes especiarias como a cúrcuma, cardamomo, cominho, pimenta do reino, dentre outros.

A planta utilizada para a fabricação da cúrcuma popularmente recebe o mesmo nome do tempero e é encontrada em regiões tropicais e subtropicais ao redor do mundo, sendo extensamente cultivada nos países asiáticos, pincipalmente na China e Índia.
Para a produção de cúrcuma são utilizados os rizomas da planta, que são fervidos em água alcalina, secos ao sol, polidos para remover a superfície áspera e moídos.
A cúrcuma recebe diferentes nomes de acordo com a cultura que faz seu uso, podendo ser chamada de açafrão da Índia, açafrão da terra, açafrão raiz ou tumérico. Para evitar confusões, vamos diferenciar a cúrcuma do açafrão:

A cúrcuma é derivada do rizoma da planta Curcuma Longa, originando um pó amarelo-dourado, conforme representado na imagem abaixo:

Já o açafrão é obtido do pistilo da flor da planta Crocus sativus, originando um tempero filamentoso de coloração avermelhada, conforme representado na imagem abaixo:

Na medicina tradicional indiana a cúrcuma é conhecida por diferentes alegações de contribuições a saúde, que vão desde o tratamento a desordens gastrointestinais a doenças como reumatismo.
Atualmente, sabe-se que os benefícios gerados pela cúrcuma são obtidos através dos curcuminóides, principais compostos funcionais presentes nesta especiaria. Estes compostos atuam no organismo humano de diferentes formas, sendo reconhecidos principalmente por serem antioxidantes e anti-inflamatórios.
Como consequência as ações do curcuminóides, diferentes benefícios são gerados, como a prevenção de cânceres, prevenção a diabetes mellitus tipo II, redução de taxas de triglicerídeos e colesterol total e proteção do fígado e rins.
Uma dica para usufruir mais dos benefícios da cúrcuma é utiliza-la em conjunto a pimenta do reino (Piper nigrum). Esta pimenta contém piperina, um composto que aumenta a absorção e o tempo em que os curcuminóides ficam presentes na corrente sanguínea.
É valido destacar que o uso da cúrcuma não substitui o tratamento farmacológico de doenças e que o uso da cúrcuma por pessoas em condições de saúde específicas, deve ser orientado por uma equipe médica.

Comentários

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

Felipe Strela
Últimos posts por Felipe Strela (exibir todos)