Adilson Santana por ele mesmo:  Sou consultor em gastronomia e defensor da eco-gastronomia.  Ativista do movimento Slow Food, sendo atualmente, líder do Convívio Slow Food Parahyba. 

Entendo a gastronomia como uma área de interesse econômico, mas, principalmente, vejo e defendo a gastronomia como uma área de inclusão social e coadjuvante nas melhorias ambientais. Sempre busco desenvolver preparações com ingredientes naturais, oriundos da agricultura familiar e orgânica. 

Acredito na gastronomização como elemento de transformação da sociedade pelo simples fato de termos o direito de escolher o que comer. Deixando as influências das grandes corporações alimentícias fora do meu prato.

Tem uma receita sua que envolve mais seus clientes?

Chef Adilson Santana... Ao meu ver, não há uma receita que seja mais ou menos envolventes aos olhos dos meus clientes. Há sim, um conceito particular e profissional que já é uma marca do meu perfil profissional, a eco-gastronomia e a organicidade das minhas receitas. Saladas, pães artesanais, pratos de raiz e essência regional.

Ex: Munguzá Caiçara, Jarambada, bolo de noiva, pé-de-moleque

Qual é o tempero que deixa sua assinatura?

Chef Adilson Santana… Cultura e comunidades

Você tem algum livro de receitas de família? Cite a receita que mais lhe marcou?

Chef Adilson Santana… Sim!  Cadernos de receitas antigos que pertenceram a minha vó, atualmente minha mãe os tem, e as anotações de receitas da minha mãe. Bolo de noiva pernambucano ( Suspira fundo com ar de saudosismo) 

Do ponto de vista de Chef, como você se descreve? Inspiração, motivação e criatividade.

Chef Adilson Santana… Um ativista na cozinha e pela cozinha praticando sempre essa revolução verde e silenciosa, priorizando os ingredientes locais e orgânicos.

Minha inspiração vem dos saberes ancestrais, da cultura dos povos indígenas, quilombolas, ribeirinhos, sertanejos… esses saberes, fazeres e sabores me motivam a acreditar numa gastronomia mais consistente e responsável. Valorizando o que é da terra, trabalhando sempre em coletividade e, principalmente, o ingrediente local.

Criatividade daquilo que se dispõe, das técnicas de cozinha, do comprometimento com os ingredientes da região.

Conte um pouco sobre a sua memória afetiva com a culinária. Quem lhe inspirou a seguir a carreira?

Chef Adilson Santana…  Vendo algumas pessoas da família cozinhar e, principalmente, minha mãe. Excelente cozinheira.

Curiosidade: qual prato/ingrediente que você não come de jeito nenhum?

Chef Adilson Santana… Banana crua

 

 

 

 

 

 

Comentários

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

Raquel Lima Egypto
Últimos posts por Raquel Lima Egypto (exibir todos)