O uso de ervas aromáticas é bem disseminado. Agora, a moda é perfumar a comida com ingredientes que antes eram usados apenas na perfumaria. O que deve ficar mais popular é a lavanda, “Pode ser colocada fresca ou seca sobre risotos, massas e saladas com frutas”.

Opções pouco convencionais

  • A semente de cupuaçu ralada pode facilmente substituir a noz-moscada.
  • Zimbro muito parecido com o Mirtilo e é de sabor adocicado, indicado para carne de caças.
  • Cardamomo existe alguns tipos. Vou citar os de maior uso: o Verde e o Negro cujo cheiro é mais forte mentolado ou de quase fumaça.
  • Pimenta Rosa apesar do nome ela não é desta família, mas sim fruto de uma árvore chamada Aroeira e seu uso é indicado para doces .
  • Verbena indicada para aromatizar peixe, tisanas, leite, natas, leite-creme.

Hoje, ao invés de uma receita, deixarei com você  a técnica de como preparar suas próprias ervas secas.

  1. Lave sua erva com água potável
  2. Deixe secar naturalmente por 12 horas
  3. Em uma bandeja de papelão coloque uma folha de papel toalha
  4. Coloque as ervas sobre o papel toalha e cubra com mais uma folha de papel toalha
  5. Deixe secar na sombra de 15 a 20 dias
  6. Debulhe e coloque em um recipiente com boa vedação. Pronto ai esta, agora é só usar e ousar. Bom apetite!
  • Você sabia?

A Erva Doce era utilizada para perfumar  a  bebida Absinto. Como seu ingrediente principal a base da planta Artemísia absinthium e com teor alcoólico beirando os 80%, o absinto está proibido há na maior parte do mundo, sendo liberado apenas na República Tcheca, Bulgária, Portugal, Espanha, Japão e Brasil. Na Inglaterra ele pode ser comercializado, mas não fabricado.

Já o Zimbro é usado para dar sabor ao Gim. No mercado existem gins provenientes de vários tipos de destilação: London Dry, sem qualquer adoçante, seco e com notas de zimbro e resina bem marcadas (Beefeater, Gordon”s, Tanqueray etc. etc.); Genebra, o gin original, holandês, fermentado a partir de cevada maltada (Bols, Boosma); Plymouth , uma autêntica região demarcada do gin mais macio, encorpado, aromático e ligeiramente mais doce que o London Dry (Plymouth); American Dry com o zimbro e a resina mais subtil e levemente mais cítrico e floral que o London Dry (Leopold”s, n.º 209, Junipero, Death”s Door, por exemplo); Old Tom, raro, é uma forma mais adocicada do London Dry (Ransom, Hayman”s) e os mais recentes Experimental Botanicals, gins compostos que apostam na incrível e, por vezes, inimaginável mistura de extractos vegetais, a fim de conseguir um resultado ímpar (Hendricks, G”Vine, Citadelle).

Cada destilação tem as suas particularidades e mesmo dentro de cada tipo de destilação os procedimentos variam de marca para marca. Cada marca tem os seus segredos, guardados a sete chaves. Um dos segredos é a água de desdobramento de cada uma das fórmulas preparadoras que vai influenciar no produto final, podendo definir o fracasso ou o sucesso da bebida

Dica do chef. 

Ao passar o café junte ao pó 2 Cardamomos. O cheiro ficará irresistível.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentários

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

Chef Talita Nascimento
Últimos posts por Chef Talita Nascimento (exibir todos)