Nascido há dois mil anos no campo romano, tornou-se parte da tradição da Sardenha desde o final do século XIX. De fato, 95% da produção vem da ilha, enquanto o restante é dividido entre o Lácio e a província de Grosseto, na Toscana.
Pecorino romano com leite da Sardenha
Com seus pastos a perder de vista, a Sardenha garante uma boa quantidade de leite de ovelha e, consequentemente, uma produção considerável do pecorino romano que é, hoje, um dos queijos italianos mais exportados do mundo, estando os Estados Unidos em primeiro lugar entre os países exportadores.
La Dop: mesa e queijo pecorino ralado
A DOP inclui dois tipos de pecorino romano: mesa, com pelo menos cinco meses de tempero, e ralado, pelo menos oito meses de tempero. Trata-se de um queijo a ser descoberto, um símbolo de Roma que resulta do trabalho dos pastores da Sardenha.
Receitas italianas com pecorino romano
São muitas as receitas italianas que usam o pecorino romano, em especial as da tradição do Lazio: queijo e pimenta, por exemplo, amatriciana, gricia e carbonara. Mas, também, vai muitíssimo bem em pratos como almôndegas, legumes gratinados, peixes, em especial o atum, e bolos rústicos. Na primavera italiana, está sempre presente num lanche típico de passeios romanos que combina o pecorino romano com favas frescas.

Comentários

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

Victor Calmon
Últimos posts por Victor Calmon (exibir todos)